Arquivo da tag: paralisia cerebral

Uma carta de amor

Querida Alice, somos inseparáveis, eu e você. Nos passeios pelo jardim, para ouvir os passarinhos, economizo barulho e piso manso, para que você possa estender a escuta até onde a vista não alcança. Também nos aproximamos das flores, dos cheiros … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Outras palavras

De férias, admirávamos o cair da tarde aquarelado pelo inverno, quando um simpático garotinho se aproximou. Vinha se apresentar e convidar Alice para brincar de pique-esconde. Sorri em acolhida, enquanto a pequena piscava comprido, atendendo a outro convite que chegara … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Um sítio chamado família

Minha irmã assopra a agulha delicadamente para, em seguida, posicioná-la na primeira caixa do disco. Rodopios e chiados saem da vitrola. Repassamos todos aqueles LPs antigos, alguns muito familiares, como quem tira as memórias do arquivo. É nossa história ali, … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Alice e as viagens

Concluída a 15ª viagem da Alice. Em quatro anos, suas incontáveis aventuras riscaram igual número de estados brasileiros no mapa. Muitas partidas motivadas por consultas ou buscas de tratamento. As chegadas, mais generosas, costumeiramente excedem o esperado. É que enveredar … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Um convite atemporal

Era uma festa de criança. Havia cores e sons salpicados por todo lado. Quando se formou a roda das brincadeiras, a meninada dançava radiante. Alice e eu resolvemos, então, nos juntar ao grupo. Amparando seu tronco em minhas pernas, seus … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , | 1 Comentário

O antônimo da impotência

Observo as ondas cerebrais da pequena Alice se emaranharem na tela do computador. Antevejo a desordem, o caos, o inexorável laudo subscrito. Esse é o cérebro dela: terreno instável, calçada de abismos e absurdos. Por isso, expressa-se em tantas rotas … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ouça-me bem, doutor

Entramos no consultório, eu e Alice. O médico percorre uma lista de perguntas cujas respostas já sei de cor. Digita tudo olhando mais para a tela do computador do que para nós. Decide, então, fazer o exame clínico. Alice dá … Continuar lendo

Publicado em Posts, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , | 1 Comentário