Arquivo da tag: lesão cerebral

O antônimo da impotência

Observo as ondas cerebrais da pequena Alice se emaranharem na tela do computador. Antevejo a desordem, o caos, o inexorável laudo subscrito. Esse é o cérebro dela: terreno instável, calçada de abismos e absurdos. Por isso, expressa-se em tantas rotas … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ouça-me bem, doutor

Entramos no consultório, eu e Alice. O médico percorre uma lista de perguntas cujas respostas já sei de cor. Digita tudo olhando mais para a tela do computador do que para nós. Decide, então, fazer o exame clínico. Alice dá … Continuar lendo

Publicado em Posts, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Rotina 

Se a mim fosse concedido um único desejo a toda pessoa que experimenta a maternidade… se houvesse apenas uma chance, um palpite em torno da minha condição de mãe… eu arriscaria pedir rotina. Rotina.  A rotina é o previsível que … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Valsa do tempo 

Na consulta periódica para exame específico da visão, a oftalmologista pergunta: – Ainda usa a lamotrigina? – Não.  – Ácido valpróico? – Também não.  – Clonazepan… Rivotril?  – Felizmente não.  – Topiramato?  – Não.  Quais os medicamentos, agora? Apenas um, … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

De pé

Sempre acreditei que ficar de pé dependesse, grosso modo, da sincronia entre músculos, ossos, articulações e comandos. Sem ignorar a complexidade desse movimento para o corpo humano, a maneira quase instantânea com que o realizo me fazia crer que bastava … Continuar lendo

Publicado em Posts, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Minha filha Alice, Três anos atrás, no dia de hoje, o seu nascimento foi nossa separação. Enrolada em um plástico, entubada, você foi levada para a UTI neonatal, onde passou os primeiros 145 dias de sua vida. Não senti seu … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Duas

Foi preciso esse silêncio. Essa pausa. Esse recolhimento. Foi necessário calar as palavras para calibrar o sentir.  Redescobrir a mim mesma: antes de mãe, mulher. Minha maternidade subverteu prioridades e significados de modo tão intenso que coube dedicar tempo a … Continuar lendo

Publicado em Posts | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário