A benção da saudade

Na vivência com minha filha, a saudade que sinto de minha mãe se manifesta aos punhados.

Um dentinho nascendo, os cabelos crescendo, a barriga doendo e um bocado de saudade. O que o médico falou, uma fruta que agradou, o sono que faltou e mais um pingadinho de saudade. A roupa que não serviu, a vacina que preveniu, a gracinha que todo mundo viu e mais uma porção de saudade.

Nossas idiossincrasias de mãe e filha precisam repousar nessa ausência engasgada de Dona Vera. Minha mãe amava de baciada, de tal forma que nosso destino foi sentir sua falta miudinho, pouco a pouco, a vida inteira… Em cada situação cotidiana, recorro a ela para confirmar, validar, criticar, resignificar as vivências que já não partilhamos. Nossas conversas permanecem refrescando as horas e me fartando o coração. E à saudade peço benção todos os dias.

(foto extraída de etsy.com)

(foto extraída de etsy.com)

Anúncios
Esse post foi publicado em Posts e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s