Xô, doença!

Esses dias tem sido apressados, minha pequena adoeceu… Está com broncoespasmo. O trio oxigênio-saturímetro-bombinha voltou para passar uns dias em nossa casa, espero que por pouco tempo.

Apesar de doentinha, sinto-me em paz por poder carregá-la junto ao peito, prolongadamente. Fico a observar suas feições, seu sono, sua respiração, e isso preenche o meu dia.

Por esse motivo, os registros deste Diário estão em minha cabeça, aguardando oportunidade para ganhar as palavras escritas. Até que isso aconteça, deixo aqui os versos de Jair Tarancón e a ilustração da talentosa Anna Cunha. Ambos emprestaram sua sensibilidade ao convite do batizado de minha filha.

“As sementes do medo
Não brotarão nos teus olhos inocentes.
Nem a noite marcará com tinta opaca
Teu pequenino coração.
Eu te prometo.
Alçaremos nossa bandeira muito alto
Onde nenhum sapato possa alcançar.
E brincaremos com o vento, e o arco-íris.
E cantaremos canções
Livres como as borboletas;
Sem bicho papão
Nem boi da cara preta”.

rosa

Anúncios
Esse post foi publicado em Posts e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s